Páginas

1 de mar de 2011

HABITAÇÕES ECOLÓGICAS E SUSTENTÁVEIS

Nestes tempos em que os governos, empresas e cidadãos em todo o mundo despertam para a urgência da preservação da natureza, do meio ambiente e para a conservação dos recursos naturais como a única forma de assegurar a qualidade da vida e a permanência pacífica da humanidade sobre o nosso planeta; o setor da construção civil também vem buscando, re-inventado e implementando métodos, sistemas, técnicas e tecnologias, das mais antigas as mais modernas, para atender aos pré-requisitos de um tipo de habitação mais eficiente - A habitação consciente, ecológica e sustentável.

Esta urgente e nova ordem mundial requer de cada líder, cada povo e de cada indivíduo, uma reflexão e uma tomada de consciência mais rápida, que agilize a mudança de atitudes e dos costumes que estávamos habituados a ter.

De agora em diante o nosso lema, foco e compromisso são: a auto-sustentabilidade, a cultura do “não desperdício”, o consumo consciente, a economia dos recursos naturais, a redução de emissão de CO2 na atmosfera, a qualidade de vida, a economia de recursos naturais e a geração de renda, ascessível e possível à todos.

A sustentabilidade baseia-se nos seguintes aspectos: ambiental, econômico e social, que devem coexistir em equilíbrio; direcionando o resutado da equação: projeto x construção x habitação, para o ideal das escolhas específicas, únicas, originais e personalizadas para cada indivíduo, cada grupo, região, sempre considerando o meio ambiente, o homem e os recursos disponíveis.


Imagem: Maquete do trabalho elaborado pela equipe do Laboratório de Planejamento e Projetos LPP/CAR/UFES.



É neste contexto que entram a arquitetura e a construção sustentável e ecológica, ou como alguns denominam - a bioarquitetura e a bioconstrução - como modalidades de projetos e de obras de reforma e construção, que se fundamentam no uso de mão de obra e de materiais regionais, e ecologicamente corretos, recicláveis, reutilizáveis, sustentáveis, não-poluentes; que não agridam o meio ambiente, seja em seu processo de obtenção ou de fabricação, seja durante a sua aplicação imediata, ou ao longo de sua vida útil.

Os profissionais comprometidos com essa mentalidade avaliam os pre-requisitos para a viabilidade ecológica, econômica e social antes, durante e depois da concepção do projeto e
da obra, levando-se em conta os recursos e materiais disponíveis no local ou região, combinando-se a isto as diversas técnicas milenares de construção e as mais modernas tecnologias que se dispõe no mercado, norteando-se pelos princípios a seguir:


Detalhe da construção de chalé com base estrutral de pedras roladas assentadas com argamassa, pilares e estrutura de telhado de madeira de reflorestamento e paredes de típa leve em malha de bambú. Fonte: Ecovila Viver Simples
O uso de matérias-primas naturais e renováveis, disponíveis natureza e na área do entorno da obra, tais como: mão de obra local, pedra rolada, pedra de mão, madeira de reflorestamento certificadas; bambu; areia; barro e terra utilizados em forma de adobe, super-adobe, taipa leve, ou taipa de pilão.

No quesito divisórias podem ser usados cascalho, brita, taipa (composto por barro pilado, misturado com palha, aplicado sobre uma trama de bambus ou de galhos e troncos de árvores ou arbustos resistentes e excedentes na mata), e para os acabamentos cai muito bem usar conchas, palhas, fibras naturais e pinturas a base de cal com pigmentos e corantes naturais, ou o uso de “ecotintas” industrializadas já prontas para a aplicação.

Detalhe da calha em telhado verde para coleta de águas das chuvas - Fonte: Habitare.
A economia do consumo de água potável, com a utilização de sistemas que proporcionam o reuso de água da chuva, por meio da sua coleta, armazenagem e reutilização, que pode ser usada para a descarga de sanitários, regas de jardins, lavagem de pisos e de automóveis e para a refrigeração; assim como para o sistema de combate a incêndio e demais usos permitidos para água não potável.
Outra medida para a redução do consumo de água potável, que assegura uma enorme economia, advém da instalação de vasos sanitários com bacias acopladas acionadas por válvulas especiais, que acionam dois tipos de fluxos de água para descarga: um com um volume maior e outro com volume menor de água, específicos para o tipo de descarga sanitária que se necessita.
O uso de torneiras para lavatórios com acionamento eletrônico ou temporizador por pressão também garantem a redução do consumo e o uso inteligente e consciente da água.
Esquema de coleta solar, armazenamento, distribuição e uso da energia para aquecimento de água.

Residência ecologica e sustentável com coletores de energia solar no telhado e cataventos para energia eólica.

A economia de energia que se pode obter com a implantação de sistemas alternativos e eficientes de captação e de armazenamento, como a instalação de placas coletoras da luz do sol no telhado, garantem o aquecimento da água.
A auto-suficiência energética capaz de produzir a eletricidade necessária para fazer funcionar equipamentos elétricos e eletrodomésticos de toda a casa também pode ser obtida através da energia solar, quando se faz o uso de coletores acoplados a baterias especiais.
Em regiões de alta incidência de ventos pode-se ainda lançar mão de sistemas para a captação da energia eólica (ventos).

A beleza e criatividade do colorido mosaico feito com cacos de azulejos na parede desse Hall que se integra ao piso de pedras locais e as madeiras de demolição das esquadrias. Fonte: Earthship Biotecture.
O uso de matérias-primas recicláveis ou reutilizáveis advindas dos excedentes e refugos da construção civil, como: placas de concreto armado, blocos de cimento para calçamento, madeiras, esquadrias, telhas, tubos, entulho, assim como os azulejos e pisos cerâmicos descartados que podem ser aplicados na confecção de painéis e pisos de mosaico.
Isto se dá também com uma infinidade de materiais, oriundos de vários outros setores da indústria, tais como: ferros e vergalhões, paletes, pneus, vasilhames do tipo pet, garrafas e garrafões de vidro, latinhas de alumínio, barris e galões de plástico e de uma outra imensa variedade de materiais que podem ser facilmente encontrados em ferros-velhos, lojas de material de demolição e brechós, como por exemplo: dormentes, assoalhos, esquadrias, ferragens, vidros, espelhos, cacos de vidro, garrafas de vidro, ladrilhos hidráulicos, louças, metais, bancadas, móveis e etc.

Paredes de garrafas multicoloridas, assentadas com argamassa de barro, banheira e piso de pedras e argamassa de barro tingida com pigmento natural na cor verde e cúoula de ferro e vidros de ferro velho. Fonte: Earthship Biotecture.

Paredes de pneus, latinhas de alumínio, taipa de barro tingido com pigmento natural (p.e. urucum) Fonte:Earthship Biotecture.

É possível encontrar também no mercado materiais já prontos para a utilização, como: telhas, forros, tapetes, carpetes, móveis, conduítes, painéis e divisórias feitos a partir da reciclagem de embalagens do tipo longavida e de diversos tipos de plásticos, papelão, fibras naturais, restos de madeireiras; além de lâmpadas com maiores índices de economia e de durabilidade, ideais tanto para residências, empresas, condomínios e estabelecimentos comerciais.

Telhado verde , que reduz o calor e protege do frio em qulaquer tipo de habitação

Uma construção executada levando-se em conta a direção e a velocidade dos ventos dominantes, será sempre mais saudável, pois será sempre bem ventilada, terá sua atmosfera interna sempre renovada e jamais será abafada, ou guardará calor excessivo nos meses mais quentes. Tampouco será húmida ou gelada demais nos meses de inverno.
Pois toda habitação abafada e quente ou umida e gelada demais está fadada a propiciar a multiplicação de doenças.

Para o bem da saúde de todos os usuários, toda habitação deve primar pelo equilíbrio e o conforto térmico. A implantação correta da habitação no terreno, assegura que se tenha um ambiente saudável e confortável, em qualquer estação do ano, proporcionando um clima intra e extra ambiental sempre temperado e ameno; dipensando-se o uso de ar concidionado e outros eletrodomésticos para o resfriamento ou aquecimento dos ambientes.


Necessidades básicas como ar, alimento, água e abrigo são instintivas a todos os seres humanos assim como para todos os animais. Todos nós buscamos a segurança de viver bem, com mais conforto e saúde. Todos nós anseamos por boa comida, abrigo, segurança, geração de renda e qualidade de vida.


É importante saber que apesar de muito generoso, o nosso planeta também tem limitações nas reservas naturais de energia que pode dispor, de modo a cuidar bem e igualitariamente de tanta gente. De todos nós!


A água potável, as reservas de energias fósseis, a capacidade dos mares de gerar alimentos, da atmosfera para nos fornecer o ar que respiramos e das áreas cultiváveis no planeta para produzirmos o nosso alimento na terra são limitadas, e que devido ao desperdício, da poluição, do consumo desenfreado e da ganância, podem se esgotar.


Uma casa, um consultório, um hotel, um escritório, um condomínio, uma loja, um restaurante, um shopping, uma empresa, uma indústria, uma rua, um quarteirão, um bairro, uma cidade, um estado, um país ou um continente sustentável e ecológico são então o fruto de uma equação bem fácil e simples de se implantar.


A habitação sábia tem o estilo sustentável, ecológico, viável e econômico de ser e visa o bem estar e bem viver das pessoas e o eficiente usufruir de tudo que a natureza e o meio ambiente no nosso planeta tem a nos oferecer.
OBS: Este artigo foi originalmente postado pela autora no Blog em 17/03/2009 AS 21:44 hs

32 comentários:

Anônimo disse...

Interessante einh

Joao Lucas Carvalho Neves disse...

Show de bola!

Lecy C. Picorelli - Arquiteta e urbanista disse...

Oi "Anônimo,
Olá João Lucas,

Obrigada pela visita .
Espero que progaguem as ídéias que colquei e que retornem.

Abs,
Lecy C. Picorelli

Anônimo disse...

Que belo trabalho!
queria uma ajuda pois estou fazendo gestao ambiental e minha professora pediu uma maquete escologica ..de uma casa auto sustentavel..tem q ser feita com material reciclave..sera q vc pode me ajudar?
mande para meu email:paolacris17@yahoo.com.br

bjs!!!!!!!!!!!!!!obrigado

Anônimo disse...

olá, muito legal seu blog e o conteúdo...
sou estudante de arquitetura e estou estudando
essas coisas por conta própria...
mas pretendo aprender na prática e aplicar
em assentamentos rurais...
gostaria de entrar em contato para trocarmos idéias e sugestões...
valeu...
meu e-mail: kung_fu_attack@hotmail.com

Anônimo disse...

muito louco, bixo!

Anônimo disse...

concodo quanto a qualidade do blog, estou no momento vivendo uma situação curiosa e um tanto dificel, ja fiz alguns muros de contenção utilizano pneus velhos, que deram muito certo, porem estou tentando fazer paredes com pnes e quando chego aos dois metros de altura balança mu ito e cair, gostaria muito de uma ajudinha se for possivel.
zeone_pinheiro@yahoo.com.br/zeoni-pinheiro@uol.com.br

Anônimo disse...

Suas postagens são ótimas. Sou empreiteiro aqui em Porto Alegre, e gosto muito da idéia de sustentabilidade na construção. Se quiseres meu msn é stoduto_lima@hotmail.com. Abraços e parabéns.

Anônimo disse...

hmm..interesantee...(Y)

Anônimo disse...

Olá Lecy...
Achei muito interessante esses meios favoraveis ao meio ambiente.
Por favor, poderia me informar onde encontrar os cataventos de energia eolica? O valor? Se ha algum lugar para contratar que faça tal instalação? Como comprar?
Ficaria muito grata!!!
Obrigada!

Se possível, envie as respostas para meu e.mail.

Meu e.mail: alair_silva@hotmail.com
(Alair)

Anônimo disse...

Show...
Precisamos de gente assim, que se preocupa com o meio ambiente e que com certeza faz a diferença.
Parabéns pelo trabalho e sucesso!!!

Cadu

Lourdes Casagrande disse...

Adorei! Concordo com tudo. Mas como leiga e ignorante na operacionalização de tais projetos, pergunto: Por onde começar, quem consultar? Por exemplo: Preciso construir no fundo do meu quintal, onde tenho "um puxadinho"com banheiro, dois quartos num piso superior. Evidente que gostaria de fazer tudo como manda o figurino ecológico mas a quem procurar? Tenho até a mão de obra (5 filhos, eu e meu marido) que nada entendemos de construção, mas somos pau para toda obra. Mas e daí? Como nos orientar? Por onde começar? Como calcular os gastos? E onde obter os produtos?
Grata.

Lourdes

Lourdes Casagrande disse...

Meu e-mail: lourdes.lourdescasagrande@gmail.com

Anônimo disse...

Para AP tenho de fazer uma maquete de uma habitação auto-sustentável.. Algumas ideias??
Obrigado
Micael

Lecy C. Picorelli - Arquiteta e urbanista disse...

Ei pessoal,
Muito obrigada pela visita, pelos comentários e pelos incentivos.
Estive um período sem tempo para responder e postar novos artigos, mas Daqui por diante pretendo me dedicar mais.
Voltem sempre e ajudem a propagar por onde estiverem a importância dos 3Rs (Reduzir, Reutilizar e Reciclar), em favor do meio ambiente e consequentemente da nossa qualidade de vida neste nosso amado planeta.
Abraços,
Lecy C. Picorelli

Lecy C. Picorelli - Arquiteta e urbanista disse...

Olá Alair(?),
Cataventos têm eficiência energética proporcional a velocidade e a frequência dos ventos em uma dada região.
Informe o local onde planeja utilizá-los para eu poder lhe sugerir algum fonecedor honesto, caso o local atenda aos requisitos.
Obrigada pela visita. Venha sempre!
Abraços,
Lecy C. Picorelli

Lecy C. Picorelli - Arquiteta e urbanista disse...

Olá Anônimo e Micael,
Obrigada pela visita e cometários.
Vou postar um artigo sobre maquetes com utilização de materiais alternativos.
Fiquem ligados.
Abraços,
Lecy C. Picorelli

Lecy C. Picorelli - Arquiteta e urbanista disse...

Olá Lurdes,
Você tem algo muito, muito importante para a sua construção ecológica e sustentável: uma família unidade, numerosa e disposta a trabalhar.
Agora olhe ao seu redor. Veja o que é abundante, farto, copioso em sua região.
Pode ser pedra rolada, cacos de pedra, bambú, troncos de madeira, paletes, pneus, garrafas de vidro, de pet, madeiras, ferros velhos, etc...
Se mora perto de uma estrada de ferro pode adquirir um lote de dormentes de trilho e até mesmo os trilhos para fazer a estrutura de sua casa.
Talvez haja muito barro perto de você, ou areia, palha, fibras naturais...
Use-os em tudo o que púder. Faça paredes de taipa, em tijolos em adobe, treliças, biombos,...
Enfim, comece percebendo que materiais (recursos materiais) há em abundância perto de sua cosntrução. Esses serão os materiais chave e os melhores para a qualidade da sua construção.
Pense em fazer um telhado verde para sua casa ficar mais fresca. Pense em grandes vão (janelas, portas, painéis de vidro voltados para o sol nascente) que tornarão sua casa mais fresca, arejada e iluminada.
Pense em instalar calhas (podem ser de bambú!) para coletar águas da chuva dos seus telhados, e armazená-las para usar como rega de jardins, lavagem de pátios, calçadas, etc.
Pense num jardim que requer um sistema de regas menos frequente. Pense nas plantas que servirão a esse propósito (mais resistentes e que requerem menos água).
Pense em separar o lixo em lixeiras feitas de barris de plásticos usados com o adesivo do tipo de lixo a serem depositados em cada uma.
Pense em investir numa privada de duas válvulas (uma de menor e outra de maior vazão de água)e numa torneira inteligente e mais econômica.
Troque as lâmpadas incadescentes de sua casa por outras de menor consumo e maior vida útil.
Pense em terminar com goteiras, vazamentos, infiltrações e torneiras pingando para economizar água e ter uma casa mais saudável...
Pense nos 3 Rs - REDUZIR, REUTILIZAR E RECICLAR a cada ação do seu dia-a-dia e difunda isso entre seus familiares e amigos.
Consuma, compre menos coisas. Reinvente as coisas que você já tem. Transforme recicle!
Crie e recrie outros objetos a partir daqueles que você pode ter guardado e que jamais usou ou vai usar.
O que não tiver definitivamente nehum uso para você dê à alguém que precisa ou fará uso disto.
Esse será um belo começo.
Escreva para o e-mail: contato@lecycpicorelliarquitetura.com
se precisar de mais detalhes.
Boa sorte,
Forte abraço,
Lecy C. Picorelli

Lecy C. Picorelli - Arquiteta e urbanista disse...

Olá kung_fu_attack@hotmail.com,
Obrigada pelo incetivo.
Para trocarmos mais idéias me escreva: contato@lecycpicorelliarquitetura.com
Forte abraço,
Lecy C. Picorelli

Lecy C. Picorelli - Arquiteta e urbanista disse...

Olá zeone_pinheiro@yahoo.com.br/zeoni-pinheiro@uol.com.br,
Terei imenso prazer em ajudar.
Me mande foto dessa sua parede para eu tentar identificar melhor o problema, que suspeito ser de solução bem simples.
Escreva para: contato@lecycpicorelliarquitetura.com
Obrigada pela visita.
Abraços,
Lecy C. Picorelli

Lecy C. Picorelli - Arquiteta e urbanista disse...

Olá Cadu,
Valeu pelo incentivo!!!
Volte sempre, dê idéias, notícias, opinões...
Continue comentando. Esse é o verdadeiro retorno que eu espero.
Grande abraço,
Lecy C. Picorelli

Lecy C. Picorelli - Arquiteta e urbanista disse...

Olá stoduto_lima@hotmail.com.,
É fabuloso ter mais um construtor interessado em bioarquitetura e biocontrução.
Esse é um caminho revivido e a nossa diferenciação.
Fico especialmente contente em recebê-lo aqui.
Volte toda hora. Ou melhor: Fique por aqui direto p´ra gente trocar muitas idéias!
Terei sempre imensa satisfação em conversar com o colega. Escreva para mim quando desejar: contato@lecycpicorelliarquitetura.com
Um forte abraço,
Lecy C. Picorelli

Anônimo disse...

Obrigado Lecy C. Picorelli.
Fico a espera...

Micael

Anônimo disse...

lecy
que maravilha tudo! parabéns e sou mega fã das suas idéias e trabalho.
bjuss
Cristina Martins

deinha disse...

OLA! BELÍSSIMO TRABALHO. ESTÁ DE PARABÉNS!
ESTAVA A PROCURA DE UM SITE PARA PESQUISAR SOBRE HABITAÇÕES SUSTENTÁVEIS.NECESSITO FAZER UMA MAQUETE COM ALUNOS DE 3º ANO PARA UM PROJETO CUJO TEMA É EDUCAÇÃO AMBIENTAL E CIDADANIA. GOSTARIA DE MONTAR UMA MAQUETE CASA SUSTENTÁVEL. VOCÊ TEM ALGUMA IDEIA.
ABRAÇOS. AGUARDO SEU RETORNO.

REGINALDO disse...

Olá Sra. Lecy, sou o Reginaldo, gostei muito do seu trabalho, moro em uma praia do RN e possuo um terreno de frente para o mar e tenho a pretenção de construir um barzinho, como disponho de pouco capital ví que um pequeno projeto rústico de taipa seria economicamente viável e muito bonito, pois nesta região ainda se encontra muitas casas neste estilo, posso encontrar por aqui mão de obra e material necessário, gostaria se pudesse me ajudar dando algumas dicas de um pequeno projeto e o que posso utilizar. Por exemplo a cobertura poderia ser de palhas de coqueiro?;O espaço físico seria de 7x14 metros. AGRADEÇO SUA ATENÇÃO.

Anônimo disse...

Ola sou estudante do ultimo ano de arquitetura, ja estudo algumas coisas na area em especial o bambu e estou fazendo minha monografia sobre bioconstruçao com varios materias sustentaveis inclusive o bambu. Se tiver algo a compartilhar estarei grato.
guilhermeribeiro1@hotmail.com
ótimo dia
abraço

Lecy C. Picorelli - Arquiteta, urbanista e bioconstrutora disse...

Olá Cris,
Obrigada pela visita e comentário.
Volte sempre pra conferir as novidades.

Lecy C. Picorelli - Arquiteta, urbanista e bioconstrutora disse...

Olá Reginaldo,
Obrigada pela visita.

Respondendo as suas questões:
- Sim, a construção de taipa além de barata, gera zero de emissão de CO2 e ficará esteticamente perfeita para o seu negócio.
Cuide apenas que a construção tenha “uma boa bota e um bom chapéu” como dizemos no nosso meio. Isto é, que as paredes iniciem o mais distante do solo, apoiadas numa fundação de pedras e concreto seguido de uma camada de piche asfáltico, para impedir que a umidade chegue nas paredes por capilaridade.
O chapéu refere-se ao telhado, que deve ter beirais generosos. O ideal neste tipo de construção é que avancem 1 metro em todo o perímetro das paredes.
- Sobre o telhado ser de folhas de coqueiro, a resposta também é sim, desde que seja executado por quem domine a técnica corretamente para evitar vazamentos e goteiras. É muito comum encontrar em Vila de Pescadores quem faça o serviço para você. Pesquise na sua vizinhaça.
- A respeito das dicas que solicita, uma boa opção é utilizar materiais reciclados, como garrafas de vidro, madeira de demolição, cacos cerâmicos, etc. No meu artigo, dou várias sugestões.Boa sorte.

Se desejar um auxilio mais profissional, posso lhe enviar um orçamento, uma vez que esse é meu trabalho.

Lecy C. Picorelli - Arquiteta, urbanista e bioconstrutora disse...

Olá Guilherme,
Obrigada pela visita.

Em breve postarei aqui no Blog artigos sobre construções com bambú.

A princípio, as dicas mais preciosas que posso te dar são:
- Contactar o Prof Lucas Alves Ripper,
Mestre em Geografia da PUC-RJ que atua principalmente nos temas: Moradias de baixo impacto, Bambu e terra crua, Politicas Habitacionais Sustentáveis e é ministrante do Curso Projetos Sustentáveis com Bambu, da Coordenação de Extensão ligada ao Departamento de Artes & Design na PUC-RJ (na Gávea). Solicite o e-mail dele no telefone: 0800 970 9556. Veja mais sobre o curso no seguinte link (http://www.cce.puc-rio.br/sitecce/website/website.dll/folder?cOferec=5423 .

- Você também pode contatar a Ebiobambú aqui do Rio (http://www.ebiobambu.com.br/)

- Consultando o site da Bambú Brasileiro (http://www.bambubrasileiro.com/info/links/)
você encontrará uma lista enorme de sites nacionais e internacionais relacionados ao assunto, que creio irão ajudar bastante.

Países como Colômbia, Perú, China, dentre outros, também são referências no assunto, você pode buscar na internet contatos com Universidades e Instituições nestes e em outros países.

Espero ter ajudado.

Informe-nos aqui sobre o andamento da sua tese. Boa sorte!

Vinicius Villar disse...

Olá Lecy, boa noite!

Morava em um grande edifício de cidade grande e há dois anos atrás abandonei tudo e fui morar em um sítio na Região de Montanhas do Estado.

Estou interessado em construir uma casa o mais ecologicamente correto possível, utilizando madeiras reflorestáveis da propriedade, com aproveitamento da energia solar e eólica (se possível) e tudo que mais interessar.

Alguma sugestão? Como iniciar um projeto desta natureza?

Obrigado desde já!

Lecy C. Picorelli - Arquiteta, Urbanista e Bioconstrutora disse...

Olá Vinicius,
Obrigada pela visita e comentário.

Você poder usar o formulário e me fornecer mais detalhes indo para a página de Contatos do meu outro Blog ( http://lecycpicorelli-bioarquitetura.blogspot.com/p/contato.html ).

Um abraço,
Lecy

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...